Mais lidasPolítica

Piso nacional: Câmara Municipal aprova reajuste de professores em Goiânia

Segundo o texto, o reajuste será pago em duas vezes. Dos quais 7,50% será pago de forma retroativa para maio e 7,45% a partir de outubro

Os vereadores aprovaram, nesta quarta-feira (21), de forma definitiva, o projeto de lei que reajusta a remuneração dos professores da rede municipal de Goiânia em 14,95%, de acordo com o Piso Nacional da carreira. Segundo o presidente da Câmara Municipal, Romário Policarpo (Patriota), os novos valores devem entrar na folha de pagamento de junho.

Segundo o texto, o reajuste será pago em duas vezes. Dos quais 7,50% será pago de forma retroativa para maio e 7,45% a partir de outubro. O projeto é de autoria da prefeitura de Goiânia.

A proposta do Paço para os professores prevê a gratificação de regência de classe, gratificação pelo exercício de atividades de pesquisa e auxílio-locomoção.

Plano de carreira

Os servidores administrativos cobram o envio da data-base da categoria para a Câmara Municipal. Membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego) realizaram protesto na galeria da Câmara Municipal.

Aava Santiago (PSDB) cobrou reajuste dos servidores administrativos da educação. Segundo ela, não há servidor da prefeitura de Goiânia que ganhe menos que os servidores da categoria. “Muito me admira que se trate como benevolência a hipótese de que o Paço está estudando o Plano de Carreira desses servidores”, disse.

A vereadora Sabrina Garcez (Republicanos) disse que a valorização do servidor público se trata de uma escolha política do prefeito Rogério Cruz (Republicanos). “Além de investir no servidor, tem feito trabalho na educação. Todas as escolas de Goiânia recebem entre R$ 80 mil e R$ 100 mil para pequenos reparos”, pontuou.

Informações de Mais Goias

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo