Mais lidasVídeos

Jovem decapita a própria irmã com ajuda da mãe e tira ‘selfie’ com a cabeça da vítima

Informações apontam que a motivação teria sido o casamento da jovem sem consentimento familiar

Um jovem de 18 anos junto com a sua mãe, de 38 anos, cometeu crime cruel contra uma jovem de 19 anos. O caso aconteceu no dia 5 de dezembro de 2021, em Maharashtra, na Índia, e se trata de um suposto caso de ‘homicídio honroso’, como os próprios autores do crime alegam. Conforme informações, a motivação teria sido o casamento da jovem, Kirti Avinash Thore, contra a vontade dos pais.

Kirti estava casada há 5 meses e grávida de 2 meses, morando com o marido, entretanto, não tinha mais contato com os familiares. O jovem de 18 anos, irmão da vítima, foi identificado como Sanket Mote, e a mãe da vítima foi identificada como Shobhabai Mote.

Os autores do crime foram até a casa de Kirti, aparentemente buscando a reconciliação. A mãe da vítima a visitou uma semana antes do assassinato, quando soube que a filha estava grávida. Segundo informações divulgadas, a notícia foi o gatilho para que ela e o filho retornassem para colocar um ponto final na “traição”.

Quando o marido da vítima saiu da sala para dar privacidade à família, o crime ocorreu. Kirti ofereceu um chá e, quando se virou de costas, o irmão a golpeou enquanto a mãe a segurava. O irmão teria golpeado a vítima quatro vezes com uma foice e a decapitou.

De acordo com a mídia local, a mãe e o filho arrastaram a cabeça de Kirti para fora de casa e a exibiram na frente dos vizinhos, além de tirar uma ‘selfie’ com a cabeça. Após o crime, os autores deixaram o local de bicicleta, mas entregaram momentos depois.

Segundo a policial responsável pelo caso, Kailash Prajapati, o irmão da vítima também tentou matar o marido de Kirti, mas ele conseguiu fugir.

O jovem, por ser menor de idade, foi enviado para uma casa de menores e a mãe foi mantida sob custódia. Segundo Sanket, a irmão não obteve consentimento familiar para se casar com o noive, razão pela qual ela se afastou da família. Ambos os autores do crime não têm antecedentes criminais. Além deles, o pai da vítima, Sanjay, também está sendo investigado.

Mãe mata a filha e alega ‘ameaça’ do desenho Bob Esponja

Norte-americana esfaqueou a menina de 3 anos e colocou seu corpo na lixeira
Mulher afirma ter matado a filha após ameaça do Bob Esponja Foto: Reprodução

Uma norte-americana de 22 anos confessou ter esfaqueado a filha, de 3, após ter sido “ameaçada” pelo personagem de desenho animado Bob Esponja. Segundo Justine Johnson, a animação teria mandado ela matar a pequena Sutton Mosser porque, caso contrário, ela mesma iria morrer. O caso aconteceu no estado de Michigan, em setembro do ano passado. O corpo da menina foi encontrado em uma lixeira.De acordo com a polícia, a mulher teria problemas com heroína e estaria passando por uma crise de abstinência. A suposta falta de drogas teria causado alucinações na criminosa.– Ela me disse que não se lembrava dos detalhes do que aconteceu no momento do que aconteceu com Sutton, que ela estava tendo alucinações devido à abstinência de heroína e não havia conseguido dormir por aproximadamente duas semanas – contou Ryan Eberline, investigador do Serviço de Proteção à Criança.Ainda segundo Eberline, a ré disse em depoimento que o desenho ameaçou tirar a vida dela.– Ela estava tendo alucinações da TV que a instruiu a tirar a vida de sua filha ou eles a matariam. Foi Bob Esponja que estava dizendo essas coisas na TV. Se ela não fizesse o que fez com a filha, eles a matariam. Ela disse que temia por sua vida e tinha enlouquecido – completou Eberline.Justine Johnson está presa e foi acusada de homicídio qualificado e abuso infantil.

LEIA TAMBÉM: 

Sargento da Marinha mata vizinho negro após “confundi-lo” com ladrão

Idoso é suspeito de matar a esposa por engano após ouvir barulho, achar que ladrão tinha invadido a casa da família e atirar, em Goiânia

Briga por maionese termina em morte e prisão perpétua nos EUA

Homem alegou que agiu de forma imprudente por estar embriagado

Briga em bar motivada por maionese terminou em morte e prisão perpétua Foto: Freepik/Racool_studio

Um homem de 29 anos foi condenado à prisão perpétua por matar um amigo após uma briga por causa de maionese na comida. O caso ocorreu nos Estados Unidos em dezembro de 2020. A condenação por assassinato em primeiro grau saiu no final do ano passado, no entanto fora anunciada apenas nesta semana.

Kristofer Erlbacher, o condenado, trocou socos com Caleb Solberg, de 30 anos, porque este colocou maionese em sua comida em um bar. Caleb se retirou do local, mas, de acordo com a promotoria, Kristofer pegou seu veículo e atropelou o amigo. Após o crime, Kristofer ligou para o irmão da vítima o avisou sobre o que acabara de fazer.

Ainda de acordo com a promotoria, Kristofer jogou o carro contra a vítima três vezes. Ele chegou a alegar que agiu de forma imprudente devido ao uso de álcool, a fim de reduzir a acusação. Entretanto, sua argumentação não foi aceita.

LEIA MAIS: Briga por causa de maionese acaba em homicídio e prisão perpétua nos EUA

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo