Mundo

Pobreza atinge níveis alarmantes na Argentina: Maior taxa em 20 anos

Um recente levantamento divulgado pelo Observatório da Dívida Social Argentina trouxe à tona uma situação alarmante no país: a pobreza atingiu o seu maior nível dos últimos 20 anos, alcançando a marca de 57,4% em janeiro de 2024. Esse índice representa um aumento de quase 8% em apenas um mês, comparado aos 49,5% registrados em dezembro de 2023.
Agustín Salvia, diretor do Observatório da Dívida Social da Universidade Católica da Argentina, alertou para o impacto devastador desse crescimento, especialmente sobre a classe média baixa e os trabalhadores de baixa qualificação. Cerca de 27 milhões de argentinos estão sendo afetados por essa situação, dos quais 15% estão vivendo em extrema pobreza.
O relatório aponta que o aumento dos níveis de pobreza está diretamente relacionado à desvalorização da moeda promovida pelo governo no final do ano passado, o que elevou significativamente os preços das cestas básicas e dos alimentos. Mesmo com a elevação em fontes secundárias de aposentadorias, pensões e rendimentos do trabalho, a situação continua preocupante.
Comparando a situação atual com a de 2004, Salvia ressalta que, naquela época, a Argentina estava saindo de uma crise econômica, enquanto agora pode estar entrando em uma, caso as medidas do novo governo de Javier Milei não surtam efeito. O presidente argentino, em resposta aos números preocupantes do relatório, afirmou em suas redes sociais que os políticos precisam entender que o povo votou por uma mudança.
É evidente que a Argentina enfrenta desafios econômicos significativos, e a escalada da pobreza requer ações urgentes por parte das autoridades para garantir o bem-estar e a segurança dos cidadãos. A situação demanda não apenas políticas imediatas de mitigação, mas também medidas estruturais que abordem as causas subjacentes desse preocupante fenômeno social.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo