Mundo

No Senado dos EUA, Zuckerberg pede desculpa por bullying nas redes

O presidente-executivo da Meta, Mark Zuckerberg, pediu desculpas nesta quarta-feira (31) às famílias em uma audiência do Senado dos Estados Unidos sobre o impacto das redes sociais nas crianças.
Instado pelo senador republicano Josh Hawley, Zuckerberg levantou e falou com famílias que seguravam imagens de seus filhos que, segundo elas, foram prejudicados pelas redes sociais. Após o começo da audiência, o comitê exibiu um vídeo em que crianças falavam sobre suas experiências sofrendo bullying nas plataformas de redes sociais. Senadores contaram histórias de pessoas jovens que tiraram a própria vida depois de serem extorquidas por dinheiro após compartilharem fotos com predadores sexuais.
“Você gostaria agora de pedir desculpas às vítimas que foram prejudicadas pelo seu produto?”, perguntou Hawley, mencionando que a audiência estava sendo transmitida ao vivo pela televisão.
Zuckerberg levantou, se virou e se dirigiu às famílias. “Peço desculpas por tudo que vocês passaram. Ninguém deveria passar pelas coisas que suas famílias sofreram e é por isso que investimos tanto e continuaremos com esforços em toda a indústria para garantir que ninguém passe pelas coisas que suas famílias tiveram que sofrer”, disse. Hawley criticou Zuckerberg agressivamente durante uma discussão quente.
“Seu produto está matando pessoas”, disse Hawley a Zuckerberg, cuja empresa é dona das plataformas de redes sociais Facebook e Instagram.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo