Nacional

Agentes da Defesa Civil de Eldorado do Sul sob investigação se tornam Pré-candidatos em meio a escândalo de desvio de doações

Segundo o Ministério Público do Rio Grande do Sul, itens recebidos para as vítimas das enchentes estavam sendo desviados com o objetivo de beneficiar futuros eleitores

No sábado (25), o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) lançou uma operação contra agentes da Defesa Civil de Eldorado do Sul (RS), cumprindo nove mandados de busca e apreensão. A denúncia alegava desvio de doações destinadas às vítimas de enchentes, visando beneficiar potenciais eleitores de pré-candidatos da cidade.

Dos três agentes públicos alvos, pelo menos dois planejam concorrer nas eleições deste ano. A ação ocorreu em residências dos suspeitos, na prefeitura e em depósitos locais, resultando na apreensão de celulares, documentos e dinheiro.

Os funcionários da Defesa Civil foram temporariamente afastados, mas podem manter outras funções públicas em diferentes áreas. Os crimes investigados incluem apropriação indébita, peculato e associação criminosa durante estado de calamidade pública.

Eldorado do Sul foi severamente atingido pelas enchentes recentes, com todos os seus moradores afetados pela elevação das águas. O Exército Brasileiro assumiu a distribuição das doações, enquanto o MPRS exigiu da prefeitura um plano de trabalho para utilizar os recursos públicos disponíveis na reconstrução da cidade e assistência às vítimas.

Em resposta, a prefeitura reiterou seu compromisso com transparência e ética na gestão dos recursos destinados à população afetada. Comprometeu-se a colaborar integralmente com as autoridades para esclarecer os fatos de forma justa e rápida.

Enquanto as águas baixam, os gaúchos retornam a suas casas, deparando-se com a devastação causada pelas enchentes, destacando a urgência na reconstrução e apoio às comunidades afetadas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo